Estávamos buscando uma cura para os pensamentos tristes que tivemos nos últimos meses. Após nosso intercâmbio estávamos um tanto descontentes. O inverno fora longo, a falta do sol nos causava uma certa falta de energia. A rotina também estava lá. De manhã escola, de tarde trabalho. Duas vezes por semana folga.

No final de nosso intercâmbio nós havíamos conversado sobre a possibilidade de renovar. Mas por estarmos um tanto descontentes, sentimos que seria bom ficar um ou dois meses no Brasil. Assim, mataríamos a saudade da família e dos amigos e dedicaríamos um tempo para pensar.

Queríamos entender o que estávamos sentindo, seria ansiedade, ou era saudades de casa. Logo que chegamos no Brasil, Mateus me falou sobre a possibilidade de não renovarmos em uma escola de inglês e sim vivermos algo mais desafiador: “E que tal se a gente desenvolvesse um projeto de vídeo enquanto estamos viajando”.

A ideia me deixou animada. Queríamos entender os objetivos do projeto, ao mesmo tempo em que nos curávamos de nossos medos antigos. Criamos um drive com o nome “Projeto de viagem” e começamos a escrever.  O que exatamente faríamos, nossas inspirações, como seria a organização de países, etc. Dentre as anotações também havia uma lista de possíveis nomes, que viria a ser uma atividade um tanto demorada.

Queríamos encontrar um nome que  de forma bonita e clara falasse sobre o nosso sentimento quanto a viagem e o objetivo dela e dos próximos trabalhos que viria.Mais tarde eu pensei sobre tudo isso que havia escrito. Abri as anotações de nomes para o projeto que havíamos feito. Romanceiro, eu lírico, energia do fogo. Entre as anotações eu escrevi, “sintomas de viagem” (sintomas de liberdade).

Leave a reply

Please enter your comment!
Please enter your name here